Por Saron...
" Evoluir, tenho essa necessidade na alma. Ser um pouco mais. Mas pra ser um pouco mais preciso ser menos de mim mesmo.
Porque evoluir entra num contexto de ser mais tolerante, exercer o ato de se humilhar e reconhecer erros. De perdoar também.
De ser mais altruísta , menos egoísta.
Sabedoria pra simplificar a vida.
A cada dia tento evoluir 1cm do meu ser por vez. Pouco?!?
Grandes mudanças ocorre aos poucos, devagarinho... E assim vou indo."

Moça Flor

Gostou???


Visitem minha lojinha virtual e confiram todos os produtos apresentados no slide.
Atelier Saron Calazans
ou

O que procura No Meu Pequeno Mundo

23 de abril de 2018

A vida depois de casada.


Tenho a sensação que depois que casamos , nos tornamos mãe  ( de gente , de bicho ) e dona do lar postergamos nossa vaidade.
Postergar,  palavra difícil neh !?! Em um outro sentindo ; deixamos de preferir ou abandonamos.
É engraçado quando nos definem como polvo . Isso porque temos a habilidade de fazer mil coisas ao mesmo tempo. Mas  todas as mulheres sabem o valor e o fardo dessa responsabilidade. Carregar a casa na costa num é  fácil.
As vezes vejo tanto menosprezo quando somos apenas dona do lar , mãe  , esposa e etc.
Mas abnegar de si para cuidar dos seus não nos faz menores. SOMOS MULHERES !!! ( com ênfase)
Aos homens...
Você  pode chegar em casa ver tudo arrumado , as crianças de banho tomado,   sentir , ir ao encontro do cheiro do bolo de fubá e se deparar com uma mulher com cabelos desgrelhados , roupas manchadas  de cândida , porque hoje foi o dia da faxina . Passando um cafezinho do jeito que você gosta. Ou seja , mesmo cansada , ansiando por um banho quente  ela lembrou de você.  Ela sabia que logo você  iria chegar com fome , também cansado . Que você tomaria o seu banho enquanto ela ainda cheirando a cândida arruma a mesa , serve  aos pequenos e a logo você. 
Então não menospreze sua esposa só porque ela deixou de ser gata e passou a ser a borralheira .
E de vez em quando faça um agrado . Libera a carteira , fica com os filhos e dê a ela um momento pra ir até o salão da Maria dá um trato no cabelo , uma lixada nas unhas...
Sapatinhos de cristal ?!? Não neh!!! Mas de um bom scarpin,  ou um bom tênis se ela for mais do estilo esportiva.  Seja como for , só  cuide de quem cuida de você.
Mulheres ....
Não se abandonem por completo . Eu sei , são  muitas coisas pra fazer.
Sei também que você já se olhou no espelho e tudo o que viu foi um farrapo de si mesma.
Que se horrizou com as profundas olheiras , o bigode chinês  e novas ruguinhas.  Eu sei que algum momento você olhou pra trás e se orgulhou de ver que você proporcionou o bem estar dos seus filhos, dos seus . Pois é , Jorginho é  um menino de ouro .E então sentiu orgulho das rugas. Ou , foi um jeito de lidar e aceita las com menos desdém. Toda mulher tem no seu íntimo um pingo de vaidade.
Entao não  se abandone por completo . Arranje tempo para cuidar de você,  para passar um cicatricure nos olhos de panda e nas rugas ( se não forem aceitáveis).
Tire um tempo pra ler ...eu sei ; tempo é luxo . Ainda mais quando se tem crianças pequenas .
Mas delegue ao pai e leia um romance , uma biografia... Pu uma dica : entre uma página e outra de uma olhada no pai e nas crianças 😁. ( mulheres entenderam ).
Ou se preferir , vá  a perfumaria compre aquela tinta e quando chegar em casa tinja os  fios brancos que deram para aparecer.
Enfim ... se cuida ! É  amar aos outros como a si mesma.Lembra ?!?

11 de abril de 2018

Vale verde , a cor do aconchego.

Benditos os que nunca lêem jornais, porque verão a Natureza e, através dela, Deus.
 (Henry David Thoreau)
💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟💟

Sempre tive essa sensação  ; estava pertinho de Deus.
E como sinto falta de quando abria as janelas e as portas de casa e apreciava o vasto verde , dádiva divina.
Minha alma se esbaldava nesse jeito simples de viver ... Era capiá até o ultimo.
Me perdoem queridas por está sendo tão repetitiva.  Mas a saudade da vida roceira ainda é  forte.
Meu apego era tão grande com o vasto verde que quando me mudei  acabei trazendo o verde para dentro da nova casa .
No início foi meio que inconsciente.  Queria por que queria um verde forte numa das paredes do meu quarto . Pintamos.
Um dia olhando o paredão verde  me recordei dos dias em que lá na casinha da roça eu abria a janela do quarto , me deitava na cama e ficava absorvida pela vista.





Entendem porque não é fácil se desapegar ??? 😁😍😁
Era meu aconchego , meu lugar seguro e de paz .
.........................................................................................

Meio que inconsciente queria porque queria um tom de verde justamente no quarto  . La no fundo eu queria resgatar  de um certo jeito esse aconchego , essa segurança , a sensação de "lar".




Sabe o que é  engraçado?!? Eu escolhi um tom chamado vale verde . Depois fui em busca  do significado dessa cor e olha :


Eu sei que não se compara com a vista que eu tinha.
Mas foi o meu jeitinho de me ajustar ao agora.

                      💋💋💋💋💋💋💋💋


4 de abril de 2018

Ainda é o mesmo céu...❤❤❤

Eu sei , já se passaram tanto tempo desde a última postagem . Confesso  a vocês que não pensei em regressar.  As demais redes sociais dão o prazer de mostrar tudo em tempo real  sem edições. E essa facilidade é  atrativa .
Mas recebi alguns pedidos para retornar e é por conta desse carinho que estou aqui.
Não irei fazer promessas de postagens frequentes.  Mas irei me esforçar pra trazer um tiquinho do meu mundo para vocês.
Estão preparadas (os) para uma longa história?!?
Bem vou poupar vocês dos detalhes . Pra ser sincera nem sei por onde começar.
Acho que devo começar assim :
"EU COMECEI 2018  COM O PÉ CHARFUNDADO NA MERDA."
Acho que eu resumi bem 😁😂😃( kkk).
Vocês sabem que há dois anos atrás  eu vim morar num lugar distante da civilização. Pertinho da natureza .



Que passei um ano sem telefone , sem net , sem sinal de celular , sem wifi.
Neste século viver sem wifi parece ser impossível.  Logar , conectar é  quase sinônimo de viver para alguns . Virou uma necessidade primordial.
De início foi difícil pra mim . Mas foi esse desconectar que me fez conectar com o mundo. E pra ocupar a mente comecei a mexer na terra , aprendi a cultivar . Nas demais lacunas do tempo vazio acabei achando tempo para criar galinhas , codornas e um cachorro.
Justamente por está tão  longe da civilização mil vez ouvi ; que lugar é  este aonde você veio morar !?!
O que era inferno para muitos para mim era o meu paraiso.
Tinha a sensação que está perto da natureza era está perto de Deus . E me agreguei,  me encontrei .
Esse encontro mudou minha visão da vida . A calmaria do lugar começou a se refletir em mim.
Por fim , no finalzinho de 2017 os ventos começaram a soprar , levando meu barquinho para outra direção.  Tínhamos que nos mudar .
A mudança  me arrasou . Não foi pela casa .
Lar é  muito mais que paredes e seus revestimentos.  São objetos , são as plantas , são nossos bichinhos de estimação.
E por conta de não ter um lugar propício me vi obrigada a me desfazer das minhas amadas penudas . E a perda mais dolorosa foi a do meu Nikkos ( meu menino , meu cachorro). Não dava para trazê lo comigo porque aonde estou não ha espaço,  não podia...
Chorei como criança , chorei até os olhos incharem,  chorei até não ter mais nada pra chorar.
Foram dias difíceis. Mas sobrevivi .
Acabei me mudando no começo do ano . Voltei para a civilização .
Civilização entre aspas , convívio com vizinhos folgados que não sabem respeitar o espaço dos outros.Que jogam lixo ao lado de casa.  Voltei a conviver com o som alto de funk no fim de semana.  Voltei a conviver com a tal da civilização ( kkk) que de civilizado não tem nada.
Mais uma vez , de início foi difícil me acostumar .  Ainda sinto saudades.
Sinto falta das noites de chuva na roça.  Vai parecer bobo , mas as noites de chuvas eram dimensionais .
Lá era o ruído da água no telhado , o pleno som das gotas caindo e o vento soprando nas árvores.
Aqui o som das gotas,  o ruído da chuva ficam abafados pelos som de carros ou por algazarras.
Sinto falta da terra , dos meus bichos .
Todavia uma coisa me consola... AINDA E O MESMO CÉU!


Há dias atrás eu me recordei de uma passagem bíblica que diz : em tudo dei graças.
Pra quem  tem fé a gratidão é como uma boa oração,  uma oferta agradável a Deus . E ele por sua vez derrama sobre nós a sua graça.
Para quem não tem fé a gratidão é como uma moeda de troca com o Universo . Você dá é ele traz boas coisas. Eu sou uma mulher de fé.
Mas independente de convicções é  bom ser grato .
Lembro me que quando pensei nesse versículo eu olhei para os céus e disse : ah se eu fosse pesar na balança tudo o que tem me acontecido... certamente não teria o que agradecer ... Mas agradeci porque mesmo tendo acontecido tantas coisas ruins eu tbm vivi , vi  coisas boas e aprendi com as ruins.
Então não se entristeçam com o que contei aqui pra vocês.  Porque não estou triste , não  mais . Aos poucos tudo esta se ajeitando. Eu creio que coisas novas virão.
Agradeço o imenso carinho de vocês!!!
💋💋💋

25 de maio de 2017

Vamos para a cozinha preparar tirinhas de berinjela???

Oi , Oi!!!
Tem coisa mais chata do que ficar encamada ???
Pois é, a vida cá girando rapidamente e eu de cama com uma baita gripe.
Não sou do tipo que gosta de ficar parada. Tô aqui com o bichinho da inquietude me cutucando. Tenho encomendas para fazer ,  mas a dor de cabeça me impede. 
Ansiando por  uma sopa quentinha, mas sem animo algum pra levantar meu bumbum do sofá.
O quadro é drástico. Segue a cena rodeada de papéis do qual usei para coriza e a xícara  de chá de gengibre com limão. 
Enfim, faz parte do contexto da vida. 
O lado bom é que meu próprio corpo me forçou a dá uma pausa e estou aqui com vocês.
Esse mês pela graça de Deus apareceram vários pedidos. Foi uma graça atendida.
Vocês sabem que quando vim morar na roça passei um ano sem internet . Por conta disso eu perdi varias clientes e encomendas.Ate fechei minha lojinha .
Mesmo depois que a internet foi instalada aqui ( tbm por milagre) não conseguia vendas.
E no mês passado o dinheiro simplesmente não rendeu. Fiquei preocupada porque o dia do pagamento do cartão estava aí e cadê o $$$$$ ?!?
Faltando duas semanas me recordo que ergui meus olhos para os céus e pedir a Deus sem querer , sem esperar muito  se ele não podia me dá uma ajudinha porque o negocio estava ficando feio.
Lembro me que meu esposo apareceu na hora , riu e disse : "tá colocando Deus contra parede!?!"
Mesmo sem querer Ele me ouviu.
Nesse prazo de duas semanas apareceram encomendas e o dinheiro que recebi deu pra pagar minhas continhas e ainda sobrou um bocadinho para comprar minhas coisas.
Num sei porque estou contando isso . Nem era minha intenção.Eu vim para compartilhar com vocês uma receita e por fim cheguei nisso. 
Talvez você ai tbm precise de uma porta aberta no meio do nada...é só crer!!!
Bom , voltamos ao assunto que me trouxe aqui.
Eu sou muito apaixonada por berinjela, é sabor da infância.
Lembro da minha mãe fazendo a cozida  com molho e polvilhada com bastante queijo ralado.
Aqui em casa não falta .Fora que é algo baratinho.
Uma coisa que eu aprendi nesse ultimo ano é que na casa do pobre não há muita variação dos produtos que ingerimos. Pegamos sempre o que é mais em conta.
Um exemplo ; toda semana aqui rola um franquinho. Porque é o que há na prateleira do mercado mais baratinho. Carne vermelha é só nos dias promocionais.
Mas é cruel comer sempre o franguinho da mesma maneira.
Já que não há variações dos produtos eu aprendi a variar na receita, no modo de preparo.
Assim não ficamos enjoados ou cansados de comer sempre o mesmo.
E cheguei nesta receita que deixo para vocês. 
É simples, mas apetitoso!!!

"Tirinhas de berinjela"


Você ira precisar de 1 berinjela cortada em tiras( coloque elas de molho em agua e sal por 20 min).
Enquanto isso , bata no liquidificador um dente de alho, meia cebola , 2 ovos , coentro , salsa e sal a gosto.


Escoe as tiras de berinjelas e depois acrescente essa mistura que você acabou de fazer. Largue elas de mão e vamos ao preparo da farinha do empanado. Sim, tem um preparo que ira deixar essas tirinhas crocantes por fora , macias por dentro e sequinhas.
Na receita original é 1 xicara de farinha de rosca , 4 colheres de farinha de trigo, 2 colheres de maizena e 1 colher de café de fermento em pó.
No meu caso eu não tinha a farinha de rosca , então substitui por 1 xicara de farinha de trigo e os demais ingredientes.
Fiz essa mistura numa tigela com tampa . Porque na hora de empanar é só jogar as tirinhas dentro, tampar e sacudir.


Empanadas e sem sujeira.


Em seguida levaram uma sapecada no oléo quente.


E prontito!!!! Pra quem  não curte frituras elas podem ser assadas também.



Elas ficam bem temperadinhas , crocantes por fora, macia por dentro e bem sequinhas.


( recadinho para Elisa; Elisa querida não consigo acessar seu blog. Meu antivirus me impede de acessar sua pagina por algum motivo. Só estou escrevendo isso aqui porque tenho imenso carinho por ti e não quero que ache que lhe abandonei não.)



19 de maio de 2017

Voltamos a nossa programação. Direto daqui da roça.

Pois sim amores , eu voltei!!!
Fiquei distante do blog por conta de um raio.
Isso mesmo , um raio caiu por essas bandas levando ao óbito meu pobre e velhinho computador.
Ja tentou postar pelo celular??? É terrível!!! Na edição comprimia os olhinhos para escrever com letras miudinhas.Sufoco total!!!
Por isso o blog ficou abandonado. Claro que não sair dessa vida virtual.
Pra amenizar minha ânsia de blogar usei o instagram como uma especie de mini blog contando um pouco da minha vida pacata. 
Das minhas aventuras e desventuras de roceira. Acabei descobrindo que há uma filosofia no ato de cultivar.





Permaneço com maior dengo com as minhas penudas.
A historia é velha, mas pra você que só me acompanha por aqui eu vou contar.
Dias atras meu galinheiro estava infestado de piolhos.
Sim , existe essa praga ate nas galinhas. E é uma coisa estava terrível. Que além de atacar as penudas também atacam os donos do galinheiro, no caso "euzinha".
E assim, em caso mais grave o piolho pode ate gerar uma anemia nas bichinhas.
Eu como dona zelosa que sou fui cuidar das minhas penudas.
Dei uma geral no galinheiro com água sanitária .
Mas minhas penudas eram hospedeiras da praga. O que fazer então???
Dei uma pesquisada e descobri que o bicarbonato é um otimo aliado.
Minha ideia então foi encher o meu tanque com agua morninha e despejei um punhado de bicarbonato.
E dei banho em uma por uma kkkk.



"Saron , sua louca !!!!! Como assim você deu banho nas galinhas?!? Desde quando galinhas tomam banho?!?"
Eu sei , parece louco !!! Mas num é que elas adoraram!!!
Fora que funciona, O meu galo que por conta dessa praga perdeu boa parte das penas agora estão nascendo de novo.


Enfim, minha rotina  mudou muito. Adicionei no que sou um pouco mais de calma.
Cultivar pra mim é como uma meditacão que faço diariamente.
Colher o que planto e depois servir a mesa...nossa não há sensação melhor.
Tem um texto que postei no instagram há um tempo e deixo cá para vocês.




"Ontem estive no centro de São Paulo. Lá pelo Pari, Brás, Mercado Municipal...
No passeio percebi a beleza oculta dos antigos prédios, casinhas pitorescas com anjos esculpidos, entalhados nos umbrais das janelas.
Oculta pela sujeira, por pichações , pelo desgaste do tempo e o relaxo dos homens.
O transito louco, pessoas vendendo coisas nas ruas, buzinaço e o ar estressante da grande cidade de concreto.
Lembrei da pacatez da minha casinha, do canto dos pássaros, meus pulmões ansiaram pelo ar livre e puro do campo.
MEU MUNDO VERDE.
Vi pessoas convivendo no caos e me perguntei ; como conseguem???
O campo não é para todos assim como a cidade não é para mim.
Tem gente que se senti sufocado com tanta calmaria verde e outros que agonizam mediante ao caos da cidade .
Eu , eu me encontro aqui.
Quando cheguei em casa só faltei abraçar uma das arvores. que nos últimos tempos me recebe assim; com flores."



Bom , vou me indo !!! Como por aqui esta um tempo frio e chuvoso vou correr para a cozinha e preparar um arroz doce caramelizado.
Ah é, mais uma coisa da qual tenho me encontrado.
Agora estou dando uma de cozinheira ☺☺☺☺☺
Em breve posto uns pratos e receitas para vocês.
Beijinhos.

2 de dezembro de 2016

Diário de uma roceira.

 Na verdade eu estou mais para uma aprendiz de roceira.
Eu sempre posto em demais redes sociais minha hortinha e a minha alegria em ver os tomates crescendo, os quiabos também ...esses dias colhi pimentão e alho.
E algumas meninas vendo tanto entusiamo se contaminaram e começaram a me fazer perguntas sobre cultivo , querendo também ter uma hortinha. Eu sei muito pouco , mas partilho o que sei.
Toda quinta eu tiro basicamente o dia inteiro para plantar novas mudas, mexer na terra , dá um trato em algumas plantas que pegaram pragas.
E ontem logo cedinho lá estava eu com as mãos na terra.
Infelizmente minhas couves manteiga acabaram adoecendo devido as pragas.
E numa tentativa de resgate tive que replantar.
Arranquei tudo, salvei uns talos bons, preparei a terra com titica de galinha ( minha mãe criada na roça me falou que é um adubo poderoso) e replantei os talinhos.
Ate ai beleza!!!  Chegada a hora do almoço eu entro na casinha amarela e enquanto refogava o arroz dava uma paradinha e postava minhas plantinhas.
Mostrando toda pimpona meu enorme pé de alface .



Este aí...Entre uma corrida e outra com um olho na panela do arroz outro na tela do computador eu me alegrava com os comentarios das amigas sobre minha hortinha e sobre os muitos "nossa!!!"
Respondi a algumas perguntas. Enfim, terminei o almoço. Marido chegou , nos almoçamos ...
Então o marido resolveu sai lá fora e percebeu algo estranho e de repente começou a gritar; Mô, mô vem aqui ver isso!!!
Eu sai se entender o acontecido e quando chego lá...


Já era pé de alface!!!!
 Acreditam vocês que as minhas galinhas se evadiram do galinheiro e invadiram minha horta acabando com meu pé lindão de alface e as couves que tinha acabado de plantar?!?
kkkkk
Quando vi aquela cena não sabia se ria ou se chorava...acabei caindo no riso solto.
Só me restou isso!!!


Foi se o meu orgulho!!!kkkk Ainda tive que correr atras das galinhas!!!
E segue o roteiro da minha vida no campo.


1 de dezembro de 2016

O vivo verde dentro de casa.

Ando com vontade de trazer o verde lá de fora para cá dentro de casa.
E essas imagens intensificam ainda mais o meu desejo.
Mas assim, antes de fazer isso preciso dá uma pesquisada sobre plantas que podem ser cultivadas dentro de casa , em um ambiente que não recebe sol diretamente.
Na minha antiga casa a unica flores que eu tinha eram violetas.
Todas demais acabavam morrendo  afogada ou na seca .
Por fim... Flores artificiais eram a opção mais simples, descomplicada e fácil.
Nunca tive vontade de pesquisar , de saber como trata cada plantinha.
Mas agora morando aqui rodeada de tanto verde e o fato de estar cultivando uma horta acentua essa minha vontade.
Já imaginei uma samambaia suspensa ...
Enfim, tenho que planejar...Ver em que cantinho posso colocar ...
Mesmo que seja em pequenos vasinhos...Tenho que ter o vivo verde dentro da minha casa.
E essas imagens me inspiram!!!



Foto 1 e 2 via Lifestyle

Quem sabe como fazer esses vasos? Espia em HonEstly
Via 
Via 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...